sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

POR ONDE ANDAM: OS PERSONAGENS DA NOVELA FASCINAÇÃO

Regiane Alves

Regiane Kelly Lima Alves nasceu em 31 de agosto de 1978.
Nascida em Santo André, interior do estado de São Paulo, filha do supervisor de vendas José Monteiro Alves e da dona-de-casa Maria Aparecida Lima, desde cedo se interessa pela carreira artística. Na Infância participou de concursos de poesia e festivais de dança no colégio. Aos treze anos,atuou como modelo e manequim, já era estrela de campanhas publicitárias, comerciais de televisão e capas de revista. Entretanto devido a sua baixa estatura (1,66 m) percebeu que não teria êxito nessa profissão.Aos 17 anos, como estudante de comunicação, fez seu primeiro curso de teatro, em São Caetano do Sul.


Em 1996 Regiane cursou a Oficina de Atores da Rede Globo e foi reprovada no teste para a novela Malhação. Ela voltou para São Paulo e para o curso de publicidade. Mas em pouco tempo, já viajava pelo país com uma peça de teatro.

Em 1998 Regiane fez sua primeira telenovela, Fascinação, com papel de protagonista, no SBT. A atriz seria surpreendida, uma vez que a novela foi originalmente feita para ser exibida no México devido a um acordo entre o SBT e a Televisa, porém Silvio Santos decidiu exibi-la também no Brasil para concorrer com a novela Torre de Babel da Rede Globo.

Sua primeira minissérie, em 2000, foi A Muralha, durante esse trabalho faria um ensaio sensual para o site The Girl do Portal Terra.[7] Depois faria a novela Laços de Família, como a mimada Clara, e após isso fez Desejos de Mulher como Letícia.
Seu reconhecimento como atriz veio em Mulheres Apaixonadas, com a personagem Dóris. Uma menina arrogante, que maltratava e humilhava os avós, interpretados por Carmem Silva e Oswaldo Louzada. A ação social da novela de Manoel Carlos, na denúncia contra a violência e o preconceito contra os idosos, juntamente com a Campanha da Fraternidade da Igreja Católica de 2003 (Fraternidade e Pessoas Idosas – Vida Dignidade e Esperança) seriam responsáveis pela mobilização nacional que ressuscitaria no Congresso Nacional o projeto de lei que criaria o Estatuto do Idoso que estava paralisado desde 1997.

A elogiada atuação de Regiane, bem como a repercussão e a sensualidade de sua personagem Dóris, lhe rendeu a capa da edição brasileira da revista Playboy, na edição de aniversário de 28 anos da revista, em agosto de 2003.[11][12] Também aparece nua no filme Onde Anda Você de 2004. Sendo que na vida real, Regiane se diz 'tímida', critica a superexposição e que tenta passar discretamente, sem mostrar ou estampar alardes na vida pessoal.



Na novela Cabocla teve como destaque o casal Neco e Belinha, interpretado por Danton Mello e Regiane, num romance que, muitas vezes, se destacou mais que o dos protagonistas Zuca (Vanessa Giácomo) e Luís (Daniel de Oliveira). Regiane conquistou o público com sua doce personagem.

Em 2006 Regiane atuou em Páginas da Vida, em que fez sua terceira vilã, em mais uma novela do autor Manoel Carlos, a primeira em Laços de Família, e a segunda em Mulheres Apaixonadas.

Em 2008 atuou na telenovela Beleza Pura onde interpretou a primeira protagonista na Rede Globo, Joana.

Em 2010 Regiane atuou na telenovela Tempos Modernos da Rede Globo com a personagem Goretti. Além de atuar na televisão, Regiane Alves também tem se dedicado ao teatro e ao cinema. Em 2011 também esteve na novela A Vida da Gente.

Entre 1996 e 1999 foi casada com o publicitário Carlos Augusto Nogueira. Em 2000 se casou com o assistente de direção André Felipe Binder,[16] esse casamento, porém durou até 2004, quando o casal se divorciou. Em 10 de outubro de 2009, após quatro anos juntos, a atriz se casou com o músico Thiago Antunes na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Em maio de 2010 a atriz confirmou sua separação do músico.


Marcos Damigo

http://alfredojunior.files.wordpress.com/2011/06/marcos-damigo.jpg


Nascido em São Paulo em 1973, formou-se técnico em Agropecuária pela UNESP Jaboticabal em 1991 e chegou a cursar dois anos de Agronomia na UNESP Botucatu. Em 1993, conheceu Roberto Freire (psiquiatra), que o ajudou a descobrir sua vocação de ator. Começou seus estudos de teatro em 1994 com o ator e diretor Gerson Steves na Oficina Teatral Mazzaropi, em São Paulo. Em 1995, ingressou na Escola de Arte Dramática (EAD), da Universidade de São Paulo (USP).
Estreou na televisão em 1998, no SBT, como protagonista da novela Fascinação, de Walcyr Carrasco, formando par romântico com a atriz Regiane Alves.
Seus primeiros trabalhos como ator foram ao lado da atriz e contadora de estórias Tecka Mattoso. No projeto "Livro em Movimento", montavam espetáculos para espaços não-convencionais baseados em obras literárias, como "O Rouxinol e a Rosa", de Oscar Wilde, e "Luas e Luas", de James Thurber.
Em 2010, esteve em turnê como ator em “As Pontes de Madison”, direção de Regina Galdino, com Marcos Caruso e Denise Del Vecchio, e dirigiu sua primeira peça, “Os Visitantes”, de Priscila Gontijo, que ficou em cartaz no Teatro Glaucio Gill, no Rio.

No cinema, atuou em “Bellini e a Esfinge”, dirigido por Roberto Santucci do livro de Toni Belotto, e “Sonhos Tropicais”, de André Sturm, ambos em 2002.

Marcos Damigo vem sendo chamado também para gravações de audiolivros (audiobooks). Em 2009 gravou Contos memoráveis de Arthur Azevedo e, atualmente, está trabalhando na gravação de um livro de Afonso Romano de Santana. Seu último trabalho na televisão foi na telenovela Insensato Coração, aonde interpretou o homossexual Hugo Abrantes.



Heitor Martinez
http://marieclaire.globo.com/edic/204/heitor_martinez_09.jpg
Viveu com a atriz Ana Markun até 2006
 
Heitor Martinez Mello (Rio de Janeiro, 20 de agosto de 1968) é um ator brasileiro de cinema e televisão. Heitor estreou no filme Tieta do Agreste, de Cacá Diegues, e posteriormente trabalhou também em Tiradentes, de Oswaldo Caldeira, no papel do inconfidente José Alvares Maciel.


Seu primeiro grande sucesso foi no filme Como Ser Solteiro, ao lado de Rosana Garcia, Ernesto Piccolo e Cássia Linhares. Foi casado com a também atriz Anna Markun, de quem separou-se em 2006. De tal casamento nasceram as gêmeas Alice e Helena em agosto de 2002.
 
Em 2010 participou da telenovela Ribeirão do Tempo, na Rede Record, atuando na pele do crápula político Nicolau.
 
 
Samantha Dalsoglio
http://amauryjr.uol.com.br/App_Images/Galerias/samantha_dalsoglio_30nov.jpg
 
Samantha Dalsoglio nasceu em São Paulo, 10 de março de 1976). Atriz e apresentadora brasileira que participou de várias telenovelas, peças teatrais, filmes e seriados.


Começou sua carreira artística em 1989, participando de comerciais de TV, desfiles, fotos publicitária e editoriais. Samantha fez parte do sexteto de apresentadores do programa infantil ZY Bem Bom, exibido pela Rede Bandeirantes de televisão, entre 1987 e 1989. Foi atriz do grupo Macunaíma, do diretor de teatro Antunes Filho, com o qual participou de festivais internacionais de teatro nos Estados Unidos, Espanha, Dinamarca, Portugal, Alemanha, México, Venezuela e Cuba.

Mais tarde entrou para a Rede Manchete de Televisão, onde participou do seriado Fronteiras do Desconhecido, em seguida foi para a Rede Globo, onde deu início a vários trabalhos em novelas, trabalhando posteriormente também no SBT e na Rede Record. Atualmente divide sua carreira de atriz com uma paixão por fotografia, atuando como fotógrafa de books e portfólios.

Caio Blat

http://alfredojunior.files.wordpress.com/2011/10/caioblat-g-20100115.jpg





Caio Blat de Oliveira  nasceu em São Paulo, 2 de junho de 1980.
Cresceu no bairro do Ipiranga, na capital paulista, e, sempre demonstrou ter muito talento. Aprendeu a ler e a escrever com as avós, antes mesmo de entrar na escola. Desde cedo, revelou-se um jovem diferente do habitual. Quando estudou no Colégio Anglo-Americano, era sempre um dos primeiros da turma. De presente, em vez de brinquedos, ganhava livros. Muito dedicado à literatura, aos 12 anos, gastou a mesada inteira comprando a coleção de Agatha Christie, uma de suas autoras preferidas na adolescência. Leitor voraz de romances policiais e influenciado pela escritora, acabou escrevendo um, O Último Suspeito, ainda inédito. Mas Caio não aprecia apenas histórias de mistério. Dois de seus poetas favoritos são Castro Alves e Álvares de Azevedo; do último, produziu e protagonizou a peça Macário, em 2000.

Como ator televisivo, sua estréia foi aos 11 anos e deu-se no seriado O Mundo da Lua, da TV Cultura, em 1991. Logo de cara, contracenou com atores experientes, como Antônio Fagundes e Gianfrancesco Guarnieri. Na mesma emissora, ainda participou do programa educativo O Professor.
Em 1993 fez uma rápida passagem pela dramaturgia da Rede Globo ao participar de um episódio do seriado Retrato de Mulher, em que interpretou o filho da protagonista vivida por Regina Duarte. No ano seguinte, foi contratado pelo SBT e atuou em sua primeira novela, o remake de Éramos Seis. Nesse mesmo ano, integrou o elenco de outra produção da emissora, As Pupilas do Senhor Reitor, que por ventura tambem tratava-se de uma adaptação.
 Em 1998 retornou às novelas do SBT e participou de Fascinação, contracenando pela primeira vez com a atriz Mariana Ximenes, sua namorada na época. Os atores ainda trabalharam juntos no filme Caminho dos Sonhos, em que fez uma pequena ponta, e, marcou a estréia de ambos nas telonas.
Em 1999 transferiu-se para a Rede Globo, emissora com a qual tem contrato exclusivo até os dias atuais, sendo o único canal de TV aberta para a qual presta trabalhos desde então.
Em 2000 foi incumbido de interpretar o inescrupuloso Bruno de Esplendor, seu primeiro vilão, e, posteriormente, ganhou seu primeiro protagonista, o anjo Rafael de Um Anjo Caiu do Céu. Também em 2001 trocou uma cobertura na Barra da Tijuca por uma casa no Vidigal, favela de 12 mil habitantes na Zona Sul do Rio. Na época, selecionava atores da comunidade para o elenco da peça Êxtase, escrita por Walcyr Carrasco e dirigida por ele. O espetáculo contava a história de dois jovens de classe média que chegavam a se prostituir para comprar drogas. Durante quatro meses, seguiu à risca a lei de sobrevivência que impera nos morros cariocas. Como todos os moradores, não podia chegar de táxi, pedir comida em casa ou correr pelas ruas da favela.
Depois de rodar o filme Lavoura Arcaica, em 2001 pôde mostrar uma faceta bem diferente daquela que nos acostumou a ver na TV. A oportunidade para isso aconteceu no polêmico Cama de Gato, de 2002, filme que não foi exibido em algumas salas de cinemas por conter cenas fortes de sexo. Caio, inclusive, apareceu em nu frontal em uma das cenas. Ainda em 2002 interpretou o arrogante Matheus na novela Coração de Estudante. Também estreou o espetáculo Extasê, em que despontou como diretor. Em seguida, atuou no longa Carandiru, baseado no livro de Dráuzio Varella, e, dirigido por Hector Babenco. Sucesso de público e crítica, a película ganhou diversos prêmios pelo Brasil. Simultaneamente, esteve em cartaz com a peça Miranda e também foi o responsável pela direção do texto Karma.
Em 2004 mostrou versatilidade e revelou sua veia cômica ao interpretar o maquiador Abelardo na novela Da Cor do Pecado. No teatro, atuou no espetáculo Leve, o Próximo Nome da Terra, e, em 2005, apresentou-se com a peça Liberdade Para as Borboletas, que contou também com Débora Duarte e Taís Araújo.
Também em 2006 integrou o elenco do remake de Sinhá Moça, como o abolicionista Mário, e, ainda participou de dois espetáculos teatrais, Mordendo os Lábios e O Mundo é um Moinho. Em 2007 esteve na superprodução da TV Amazônia, de Galvez a Chico Mendes, como o seringueiro Xavier. Também esteve em cartaz no teatro com as peças Os Dois Cavalheiros de Verona e Chorinho. Nesse ano, venceu o prêmio Paulistanos do Ano na categoria de Melhor Ator, pela sua contribuição para a cidade.
Em 2008 viveu mais um vilão em sua carreira televisiva, o ambicioso Afonso, comparsa da governanta má Frau Herta, do remake de Ciranda de Pedra; e, em 2009, atuou na premiada novela Caminho das Índias, como o indiano Ravi. Na trama, sua personagem conheceu e apaixonou pela brasileira Camila, através da internet. Decidida a viver esse amor, a garota abandonou a família e os costumes no Brasil, e mudou-se para a Índia.
Nunca teve o estereótipo de galã, mas sempre atuou em papel de destaque nas novelas. O ator garante que a paixão pelos palcos e o cinema é maior que pela telinha.Em 2010 pôde ser visto em pelo menos cinco películas: Histórias de Amor Duram Apenas 90 Minutos, Os Inquilinos, Bróder, As Melhores Coisas do Mundo e O Bem Amado.



1 comentários:

o melhor do stardoll disse...

tudo pelo patinho

Postar um comentário

VÍDEOS YOUTUBE

Loading...

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes